1Quando o lar vai bem, a igreja vai bem. Como declarou com sabedoria o Pastor americano Joel Beeke: “Quando os lares cristãos são fortes, a igreja é forte. Mas quando os lares são fracos, a igreja não pode fazer nenhuma diferença”.
Deuteronômio 6.7 nos diz para “inculcar” os mandamentos de Deus sobre nossos filhos. Em seguida, Moisés declara como fazer: “… Assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te. Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas” (Dt 6.7-9).
A palavra “inculcar” (shanan, em hebraico) significa literalmente aguçar ou ensinar repetidamente. Isto é, o lar deve ser contagiado pela Palavra de Deus. Todas as áreas de nossa vida devem ser permeadas pelo ensino das Sagras Escrituras. Ensinar as Escrituras é uma tarefa diária.
Cada lar, uma pequena igreja. Esse conceito foi desenvolvido pelos puritanos. Eles acreditavam que todo pai deveria pastorear a sua família da mesma maneira que um ministro ordenado pastoreava uma igreja.
Os puritanos levavam tão a sério o culto doméstico, o culto familiar, que se um pai negligenciasse a formação espiritual de sua família, ele poderia ser conduzido diante dos presbíteros da igreja para ser disciplinado, e se ele se recusasse a assumir o seu papel de liderança, ele poderia até mesmo ser excluído da Ceia do Senhor.
O culto doméstico é importante porque a Palavra de Deus é absolutamente essencial para a conversão da família. O apóstolo Pedro disse que fomos regenerados pela semente “incorruptível da Palavra de Deus” (1Pe 1.23). Tiago disse que Deus “… nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das suas criaturas” (Tg 1.18). Paulo escreveu ao Romanos dizendo que “… a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus” (Rm 10.17).
Ou seja, pais e avós piedosos que desejam ver seus filhos e netos no céu devem fazer o que for preciso para implantar a Palavra de Deus nos corações dos seus descendentes.
Richard Baxter, um notável pastor Inglês puritano, disse que se os pais fizerem o trabalho corretamente, as crianças seriam convertidas em casa e o sermão de domingo seria utilizado para a conversão dos que estão fora da igreja. O culto doméstico, no seu sentido mais amplo, é o meio ordinário da conversão da família.
“Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração” (Dt 6.6). Para que o ensino seja eficaz é necessário que esta Palavra esteja, primeiro, no coração dos pais. O requisito mais importante para criar filhos e netos piedosos é mantendo um relacionamento pessoal com Deus.
Você ensina o que você tem. Você não pode passar para seus filhos o que você não possui. Se você não está andando em submissão à Palavra de Deus, você não pode esperar que seus filhos o façam.
Não despreze o culto doméstico. Não despreze a leitura da Palavra de Deus em sua família. Não despreza a adoração em família.
Rev. Jocarli A. G. Juinor