Quando um líder coloca a família em primeiro lugar, as gerações futuras serão abençoadas.

“Porém, se vos parece mal servir ao SENHOR, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao SENHOR” (Josué 24.15).

Mixed family

Sendo um líder, onde sua influência deveria começar? Uma boa resposta pode ser encontrada na vida de Josué. Para ele – assim como para outros líderes que desejavam causar um impacto para toda a vida – ela começa em casa. Antes de qualquer outra coisa, Josué assumiu a responsabilidade pela vida espiritual de sua família. Veja os valores de Josué no que se refere à liderança:

1. A liderança de Josué sobre sua família era maior que sua liderança sobre o país.

Pode parecer irônico, mas quando um líder coloca sua família em primeiro lugar, a comunidade se beneficia. Quando um líder coloca a comunidade em primeiro lugar, tanto a família quanto a comunidade sofrem. Começar em casa é o segredo para atingir os outros de maneira positiva. Josué ganhou credibilidade para liderar toda a casa de Israel porque tinha suas prioridades no lugar correto e coduzia sua casa de maneira adequada.

2. Independente do que os outros tenham feito, Josué não seguiu a multidão.

Quando Josué se levantou diante do povo de Israel e declarou que, independentemente daquilo que o resto do povo tivesse feito, ele seguiria a Deus, ele não estava blefando ou fazendo propaganda de si mesmo. Creio que ele pensava exatamente daquela maneira. Josué não seguiu a multidão no começo de sua carreira, quando os espias se rebelaram contra Deus, e também não foi com o povo no final de sua tarefa. Ele liderou sua família com integridade e encorajou-a a fazer o que era certo.

Se você tem uma família, quero encorajá-lo a colocá-la em primeiro lugar em sua liderança. Não há melhor legado que a influência positiva de um líder sobre sua família.

Um maravilhoso exemplo deste tipo de influência pode ser achado nos primieros anos da história americana. Jonathan Edwards, o notável pregador do início do século XVIII, e sua esposa, Sara, deixaram um enorme legado baseadao em sua influência.

Em 1900, A. E. Winship fez um estudo contrastando duas famílias: a família de Jonathan Edwards e a família de Max Jukes.

Dos 1400 descendentes de Jonathan Edwards apurou-se o seguinte:

13 reitores de universidades,

65 professores universitários,

03 senadores dos Estados Unidos,

30 juízes,

60 médicos,

100 advogados,

75 oficiais do exército e da marinha,

100 pregadores e missionários,

60 escritores preeminentes,

80 desempenharam cargos públicos, incluindo:

• Três senadores dos EUA

• Prefeitos de três cidades grandes

• Governadores de três estados

• Um vice-presidente dos EUA

• Um ministro da fazenda dos EUA

Max Jukes, conhecido ateu norte-americano, nasceu em Nova York por volta de 1720. Ele se casou com uma moça igualmente ímpia, e de seus 1200 descendentes, constatou-se o seguinte:

130 foram criminosos confessos,

60 ladrões, sete cometeram assassinatos,

440 adoeceram em consequência de vida desregrada,

310 morreram na miséria, e

100 foram alcoólatras.

A metade das mulheres foram prostitutas,

A descendência de Max Jukes tem custado à nação norte-americana dezenas de milhões de dólares, enquanto a de Jonathan Edwards só tem trazido honra e riqueza à pátria.

Se você quer impactar sua comunidade, seu país, ou seu mundo, o lugar para começar é seu lar.

(Extraído e adaptado do livro: “21 minutos de poder na vida de um líder”. John C. Maxwell).