No capitulo primeiro, Jonas foge de Deus. Após ouvir o chamado celestial para pregar na cidade de Nívive, porém, o profeta Jonas, em total desobediência, se dispôs para fugir da presença do Senhor. Ele desceu até a cidade portuária de Jope, onde encontrou um navio para Társis (Jn 1.3). Em seguida, desceu ao porão do navio. Sua desobediência trouxe uma tempestade assustadora que atingiu todos que estavam ao seu redor. Como resultado, o profeta Jonas foi lançado pelos marinheiros e desceu ao fundo do mar (Jn 1.15). Palmer Robertson estava certo quando escreveu:

“É fato: nada pode estar em perfeita ordem quando se está vivendo em rebeldia à vontade de Deus”.[1]



[1] ROBERTSON, O. Palmer. Jonas – um estudo sobre compaixão. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2011, p. 27.