Graça em um lugar inesperado

Início » Marcos – Estudos » Graça em um lugar inesperado
Graça em um lugar inesperado

Depois da morte de Moisés, Josué recebeu a ordem para levar o povo de Israel à Terra Prometida. Josué recebeu também garantias de que Deus estaria ao seu lado: “Não to mandei eu? Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o SENHOR, teu Deus, é contigo por onde quer que andares” (Js 1.9).

O primeiro obstáculo de Josué foi a cidade fortificada de Jericó. Ele, então, enviou dois espiões para examinarem a cidade para saber como seus exércitos procederiam. Mas, acima de tudo, Josué enviou os dois espiões para um propósito divino: Deus havia determinado salvar uma mulher, uma meretriz e toda a sua família. O primeiro ato de Deus não foi a destruição de Jericó, mas a salvação de uma família.

Raabe experimentou a graça e a misericórdia de Deus. Isso foi surpreendente, porque ela tinha, pelo menos, três barreiras que pesavam contra ela, mas ainda assim, ela foi preservada por Deus.
Em primeiro lugar, Raabe era uma mulher. Ela vivia em uma cultura onde as mulheres eram frequentemente maltratadas e desprezadas. Apesar disso, Deus a tratou com graça. O autor de Hebreus ao escrever a galeria da fé, menciona apenas duas mulheres: Sara, a esposa de Abraão (Hb 1.11) e Raabe, a meretriz (Hb 11.31). Sara era uma mulher temente a Deus, mas Raabe adorava deuses pagãos e vendia seu corpo. Em termos humanos, Sara e Raabe não tinham nada em comum. Mas do ponto de vista divino, Sara e Raabe compartilhavam o mais importante: a fé salvadora no Deus vivo.

Em segundo lugar, Raabe era idólatra. Ela não pertencia o povo de Israel. Ela foi criada em um ambiente pagão. Raabe sabia da prática cananeia de sacrifício de crianças. Ela não conhecia a Lei de Deus. Ninguém poderia imaginar que ela teria coragem de arriscar a própria vida para salvar os dois espiões enviados por Josué. Ela desprezou o próprio povo para se juntar ao povo de Deus.

Em terceiro lugar, Raabe era uma meretriz. Alguns desejam minimizar esse fato e tentam encontrar uma palavra mais agradável, mas não há necessidade de fazer isso. A verdade é que Raabe vendia o corpo por dinheiro. Não precisamos encobrir seu passado. O fato de Raabe ser uma meretriz só demonstra a grandeza da graça de Deus.
Raabe permanece como um símbolo de esperança para todo os homens e mulheres machucados e feridos em todos os lugares que olham no espelho e pensam: “Não há esperança para mim” ou “Não há perdão para mim”. Se você se sente assim, então considere que Raabe era uma meretriz e neste exato momento ela está no céu. Se Deus foi capaz de perdoá-la e salvá-la, Ele pode fazer o mesmo com você (Rm 3.23).

Não é suficiente dizer que há perdão até “mesmo” para pessoas iguais a Raabe. Fico feliz em saber que há graça e perdão até “mesmo” para pessoas como nós. Essa é a única maneira de entrar no céu.

Pastor Jocarli

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.